Anna Paes Anna Paes



 

 

 

 

 

Confessa-me
Anna Paes


Confessa-me teu amor
Entre as linhas de um poema qualquer.
Deixa-me explicito teu carinho...
Teus sonhos, teus desejos
De, em uma vida qualquer,
Ser definitivamente meu bem-querer.


AFIRMAR

Antonio Sanches

Confessar é coisa de igreja
De invenção religiosa
Mas não há quem não veja
Que amo a tua forma dengosa
Dengosa e muito bonita
Recheada de cérebro e tudo
Ciumenta fazendo fita
Mas eu nunca mudo
Quero-te sem prisões
Livre igual ao vento
Alimentando todas as paixões
Que povoam teu pensamento
Cavalgando todas as estrelas
Saberás escolher um dia
E verás que de entre elas
Eu sou a tua fantasia
Ainda achas que devo confessar
Se tu já me escolheste
Estou pronto para amar
Na forma que tu própria quiseste

António Sanches
 

Não reproduzir

Exclusividade ~~Anna Paes~~

ana carolina_quem de nos dois

 

                  

 

|AnnaPaes|

|Livro de Visitas|

Home|Indice|E-books|Convidados|

Para enviar esta página, copie o link ou clique no

envelopinho na barra de navegação do seu IE

® Anna Paes
Direitos Reservados
© - 2000/2005

Gráficos Anna Paes


Todo o conteúdo deste site está protegido pela Lei dos Direitos Autorais de
19 de Fevereiro de 1998