Licença Creative Commons
Estas obras estão licenciadas e protegidas
 sob uma Licença Creative Commons.
 ©2002
 
 
Já não sonho ser teu sonho
Anna Paes

Ao romper do dia
Em noites estreladas
De amor e ardor
Em meus lençóis
Em meu leito
Caminhando juntos
Amando-nos
Já não sonho ser teu sonho
Vivemos o nosso sonho!

Anna Paes
19/02/2007
01hs46min
Brasilia
 

 

Sem estribilho
Anna Paes

Imaginei-te assim,
fogoso, sensual e amoroso.
Provocador!
Tal qual valsa,
serenata,
vôo.

Abri livros,
Folheei todos
Cheirei as rosas;
Sobre a mesa enfeitaram meus dias,
semana afora!

Tentei disfarçar.
Não quis ler teus poemas!

Tu repetes
Dentro de mim
Vira canção, eco, estribilho!

Gritas em meu ser.

Qual serpente me envolves.
Manhas e artimanhas.

Nas manhãs e nas noites
Te busco!
Caço!
Me flagelo
Esfolo
Grito!
Quando não te vejo!
 
10/02/2007
23hs53
Brasília
 

 

Rosa...
Vermelha

(Talvez chegasse sem intenções mas, não de ti)
(Anna Paes)

Enviaste-me uma rosa:
...Vermelha,
...Encarnada.
...Suave,
...Molhada!
Trazia teus beijos
...Molhados,
...Suaves.

A paixão,
...dela exalou
Cobriu-me de desejos
...Quentes...
Vulcânicas fantasias
...Em erupção
Derreteram-me os sentidos...
...Sôfrega,
#ainda#
.............Beijei-te,
....uma vez mais.

Anna Paes
16/01/2007


 

Vê!
(Nossa mesa continua vazia, a espera e.../

a cama também!)
AnnaPaes

.....................
Estou fazendo versos p'ra ti.
Como tanto gostas,
estou fazendo versos,
Enviando beijos.
Todos os beijos

Anna Paes

16/01/2007


 

Encontro
Anna Paes

 
Ah, querido,
Quisera que tu estivesses bem pertinho
De mim...
Hoje, sempre...
Te  faria tão feliz!
Como jamais foste...
E sei que tu me farias feliz.
 
Nossa canção, não importa,
Como sempre é a mesma...
Soa  entoando cânticos
Que  vão da alma ao corpo...
Cantigas de amor, de amar,
De Ninar e doar...
Doação, na ação conjunta de dois corpos que se amam...
Desejam,  anseiam...
 
Ah, querido!
Tu, somente tu poderias trazer-me
A tão esperada felicidade...
Dentro de caixa  dourada...
Ou em mãos, apenas as suas mãos abertas,
Oferecendo-me  o mundo...
E este mundo que  desejo,
É apenas parte de teu amar...
 
De tua ilusão
Que me transporta em sonhos
A  lugares onde vivo feliz...
Onde  sinto o amor

15/01/2007

Brasilia


 

Por quê?
Por que envias tantos beijos
Se em verdade:
                         )nem te vejo(
                          )nem me ves(
Tão pouco sei de ti
                           )nem te beijo
Como não saberás de mim...
                   (amanha)
?
AnnaPaes
11/01/2007

 

 DES...CIÊNCIA
Anna Paes

Já não te quero ardente
Nem errante
Tão pouco navegante
Nem que me acompanhe em razantes!


Se não te importa o horizonte
Que motivo tem para afronte...
Se te apegas a um pesponte
Que te sirva de ponte!


Então, calado e soturno
A espreita se enfurna...
Não guarda sua urna !


Pois não é sua hora
Nem agora e nem na aurora...
So se fosse sem hora!




The End

Anna Paes


Voei tão alto!
Segui por longinquas paradas
Pensei em não voltar
E eu não queria voltar!
Tu me chamastes,
Não à razão porque tu sentias com emoção,
verdadeira saudade.

Tua saudade era mera ilusão
Apenas desconforto de ausência sentida
De uma relação mais íntima
Que existia.

E eu padeço sozinha
depois que tu descobristes a razão
e me separaste sem emoção.
Que dano fez ao meu coração!
(Por que fui me apaixonar por ti?)
Foi o fim!
Como em qualquer filme:
The End.

 





Ciência
Anna Paes

Te quero assim simples
Humano!
(Mesmo que puritano.)

Te quero acordado pra vida
Calado como monge
(Mesmo ao longe.)


Com olhar profundo
Refletindo um lago!
(Mesmo como náufrago.)

Te quero assim sem queixume
Homem esperto!
(Mesmo incerto.)

Mas que da sorte, leve tudo
Sem nunca estar carrancudo
Deixando no ar que respiro
Um doce transpiro
Um gemido.
_E um leve sussuro

 




Hora (In)certa

Onde está a liberdade afinal,
De um corpo, de uma alma?
Amor!!!
És minha sorte?
És minha glória?
Talvez minha morte...
Conjugação estranha
Parece nas entranhas
Será?
Quem sabe morte certa
Hora incerta
para amar?
Tu me dirás!

 



Faltas-me, Tu!

Anna Paes

Falta-me um manto de estrelas,
Teus braços a me proteger
Teu carinho a me acariciar
Teus lábios a me beijar.

Falta-me tua ternura infinda
Num abraço
Como laço
A me estreitar.

Falta-me uma praia
Iluminada por estrelas
Em noturno silêncio
Absorto por teus beijos.

Faltas-me,
Tu!
Anna Paes




Entrega
Anna Paes

Anna Paes

Ah! Esta porta escancarada para a realidade,
Aguçando-me os sentidos.
Quero adentra-la voando,
beijando a manhã que me recebe

Quero esquecer os receios lá fora
Abrir meu coração
Entregar-me à ventura que desperta em meu ser.

Quero que me acolhas com tuas mãos
Quentes, úmidas e desejosas
Cheias de carícias e amor
E que teus olhos reflitam os meus.

Num doce encanto
Entregar-me em abandono total
Fazer-te feliz
Ser Feliz.

Anna Paes