Abraçada à noite.

 
(...e a noite abraçou-me
 como se nunca mais fosse deixar-me.)

 
Seus braços
(Ainda meu vício)
Estreitam
meu corpo
(sede)
cede
 
violência
contra meus desejos
esta ausência.
 
Anna  Paes

 

Todos Direitos Reservados


 



 

 

 

Arte by Paola Caumo
Copyright © 2006 Poesia & Art - Todos direitos reservados | Web Designer Paola Caumo