Banal
AnnaPaes

 
Sobre o muro
;
 
(Ir)reflexăo
...............
 
Eu tudo vi
Teu olhar de fome
Teu sorriso de quero tudo
Teu semblante malicioso
 
Năo era visăo de coraçăo
Era  percepçăo
razăo bem colocada
(fora do cérebro)
 
Instigou
Conversou
 
(Só a emoçăo diria
Por que pensou tanto?)
 
Pequenina gota faz a diferença
em cálice transbordante.
 
Em teus sonhos
 preto e branco
(sem açăo)
Sem azuis e sem borboletas;
 
perfume exalado
 
que trágico fim!

Anna Paes

 

Todos Direitos Reservados
 
 

 

 

A noite  acendeu o desejo

David Lopes

 

 

A noite acendeu o desejo de sonhar-te,

corro para o conforto dos deus braços

e perco-me da mesma maneira

 que o rio pró mar.

Rasgo a manhã para visivelmente vivermos,

acordados no amor que nos une,

Amar é preciso.

Tão grandes as horas do teu silêncio,

tão grande a poesia que há em nós

afoga-me as palavras nesta margem,

este frágil momento tem o teu perfil,

na encosta da praia branca

 ao entardecer,

viver, para o instante escrever-te

unicamente.

 

David lopes

 

 

http://www.anna.paes.nom.br
http://poesiaeart.sites.uol.com.br
http://diariogeral.zip.net
Art APaes
©AnnaPaes®
 
 
 


 

Livro de Visitas
 


Copyright © 2006 Poesia & Art - Todos direitos reservados | Web Designer Paola Caumo
 


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
.