SÓ FICOU TEU RETRATO
 Audha Abuthay

Lá naquele canto, naquele recanto de desencanto,
Ficou somente o retrato com teu sorriso.
No friso dos cantos de teus lábios
Ficou a marca da surpresa e da desilusão;
Com o meu maldito NÃO.

Como eras sabia mulher.
Olhando-me no fundo dos olhos
Convicta e com a certeza de que,
Aquele teu momento de desalento
Um dia na brancura de meus cabelos estaria o arrependimento.

Há solução? Não.
Porque o tempo cobriu nas próprias asas
Implacáveis velozes e algozes,
Um pouco de nossos gozos, risos e vozes.

Onde andarás? Onde está abrigado teu coração?
O silêncio é a melhor resposta.
Teus passos ainda ecoam se afastando...
Se distanciando, na molhada rua sob aquela cheia lua...

Hoje... procuro em cada olhar de cada mulher,
Em cada sorriso uma espécie de redenção,
Busco encontrá-la para pelo menos te pedir
Perdão.

Já não posso procurá-la em palácios casas ou  conventos...
Átrios, templos, pátios internos e externos;
Porque... um ingrato só se redime preso e solitário
Nos ventos incessantes e cortantes
Que vão chegando pelo abraço
de todos os invernos

Audha Abuthay
30/01/2006
Abjurada para os cadernos imemoráveis da Poetisa
Anna Paes.


 

Todos Direitos Reservados


 



 

 

 

Arte by Paola Caumo
Copyright © 2006 Poesia & Art - Todos direitos reservados | Web Designer Paola Caumo