Inexperiente Equivocado
Anna Paes
 

 
Simplesmente;
Apaixonei-me pelo homem errado
Ou seria pelo inexperiente equivocado?
Quem és que machuca e se esconde?
#? Mascarado ?#
 
Dói por quê?
 
?Interrogação?
Sem ter como explicar
Dói em mim a ferida aberta
Por tua voz, tuas palavras, teus sentidos
Por tua sinceridade...?!
 
Afinal, dói por quê?
 
Sensação inusitada; lamento por ti, pensando bem
Por que não foi franco desde o primeiro momento?
Tentativa de envolver-me qual aranha em tua teia?
 !?Que sensibilidade a tua?!
# ?Dissimulação? #
 
Mil vezes um vampiro  sanguinolento
Que tua voz embargada de urdiduras tecidas
Sem mais agruras...nem menos venturas...
Deixo no esquecimento;
Eu de fisionomia límpida, prossigo
 
 
Anna Paes
Brasilia - DF
 
 
 
 
 
Razão indevida
Caio Amaral
 
Que sentimento que é este tão fustrado?
Quase nada fala, que pouco me mata
Este falso encantamento devotado,
 Chega, conquista e arrebata!
 
Sorrateira, foges na calada da noite
Alegando tristeza e dor incontida
Que parece haver sofrido um açoite!
A mim, é postura fingida!
 
Falas em machucar e se esconder
Se mal ouve tempo de se amar
Fazer-se de tudo por perder
Um romance, u'a paixão...
como acreditar?
 
Franqueza minha sempre houve
E tu, que falas em teia de aranha
Não permite mostrar o que nos coube
Parece uma trama,  oh que cruel artimanha
 
Agora segues de cabeça erguida
Deixando-me no esquecimento
Te digo: esta não é a melhor saida
para nosso romance...
Profundamente, eu lamento!
 
Direitos Reservados ao autor
 
 
 
 
http://www.anna.paes.nom.br
http://poesiaeart.sites.uol.com.br
http://diariogeral.zip.net
Art APaes
©AnnaPaes®
 

 

 

 
 
 
...............................................
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
.